Nova ISO 11228-3  

NBR ISO 11228-3:2014 - Ergonomia - Movimentação manual - Parte 3: Movimentação de cargas leves em alta frequência de repetição entrou em vigor a partir de maio de 2014 fornecendo orientações sobre a identificação e avaliação de fatores de risco comumente associados à movimentação de cargas leves em alta frequência.

 

As recomendações se aplicam à população trabalhadora adulta e têm a intenção de dar uma proteção razoável para quase todos os adultos saudáveis. Essas recomendações relacionadas a riscos de saúde e medidas de controle são baseadas principalmente em estudos experimentais sobre carga musculoesquelética, desconforto/dor e resistência/fadiga relacionados a métodos de trabalho. Para a avaliação de posturas laborais, consultar a NBR ISO 11226. Esta parte tem o objetivo de dar informações para todos os envolvidos no projeto e reprojeto do trabalho, das tarefas e produtos.

Quando a movimentação repetitiva for inevitável, convém que uma abordagem de quatro passos: 

 

O primeiro passo da avaliação de risco é identificar se existem riscos que possam expor indivíduos a um risco de lesão. Se esses riscos estiverem presentes, então uma avaliação mais detalhada pode ser necessária. Ao determinar se um ou mais dos seguintes riscos estão presentes, convém levar em conta as orientações para evitá-los.

A avaliação em relação a postura e movimentos deve considerar que sentar restringe movimentos gerais do corpo, particularmente os das pernas e costas. Isso pode levar a uma carga complexa das costas e dos membros superiores. Ficar de pé por longos períodos de tempo frequentemente resulta em dor/desconforto nas pernas e dor lombar e pode levar a refluxo venoso nas pernas. Posturas complexas que envolvam movimentos combinados (por exemplo, flexionados e tornico) podem apresentar um risco maior.

Sempre que possível, convém que os trabalhadores tenham a opção de variar entre sentar e ficar de pé. Convém que tarefas e operações de trabalho forneçam variações para a postura de trabalho: posturas de corpo inteiro e movimento de membros específicos. Em tarefas de trabalho, convém que faixas extremas de movimentos de articulações sejam evitadas; também é necessário evitar posturas estáticas prolongadas.

A nova ISO recomenda ainda que algumas ferramentas de análise não sejam mais consideradas para a avaliação de movimentação de cargas leves em alta repetição, e preconiza que alguns métodos tais como OCRA, STAIN INDEX e HAL sejam os mais indicados para tais avaliações.

Todos os profissionais da LCO Ergonomia possuem certificação da Escola Ocra Brasiliana para aplicação da ferramenta descrita em ISO 11228-3.